• ...   
 
cód.: 2024408386

Divina dramédia

Marca:
--
Frete e prazo:
Pague com PIX
 PARCELAMENTO
1x R$41,60* 7x R$7,31*
2x R$21,60* 8x R$6,60*
3x R$14,93* 9x R$6,04*
4x R$11,60* 10x R$5,60*
5x R$9,60* 11x R$5,23*
6x R$8,26*
*com juros de 3,99%
 PARCELAMENTO
1x R$40,00 com juros de 0,00% 5x R$8,00 com juros de 0,00%
2x R$20,00 com juros de 0,00% 6x R$6,67 com juros de 0,00%
3x R$13,33 com juros de 0,00% 7x R$5,71 com juros de 0,00%
4x R$10,00 com juros de 0,00% 8x R$5,00 com juros de 0,00%
*com juros de 0,00% no valor total do pedido
 Informações complementares
Ficha técnica:
Título: Divina dramédia
Autor: Henrique Fatel
Gênero: Poesia
Capa: Marcelo Nunes
Ano de publicação: 2024
Edição: 1ª
Dimensões: 12 x 18 cm
Acabamento: brochura
Número de páginas: 48
ISBN: 978-65-83074-03-4
 

Sobre o autor:

Henrique Fatel nasceu em 1997, em Osasco. É mestre em Língua Inglesa pela Universidade de São Paulo, professor, cantor e autor das coletâneas Absurtos (2021), Lirassóis (2023) e Zionísio (2023).

 

Sobre a obra:

"Antes de conhecer Fatel poeta, conheci-o nas qualidades de aluno e pesquisador. Na seara acadêmica, rapidamente se fizeram ver sua irrefutável dedicação, sua honestidade intelectual e seu indiscutível espírito de aventura na seleção e abordagem de seus objetos eleitos, por trás de sua atitude reservada, talvez, tímida.

Fatel se entrega ao que faz e, entregando-se, presenteia-nos com o deleite das novas ideias que formula, das sínteses surpreendentes e fundamentadas que estabelece, de sua redação límpida, ainda se sobre questões complexas, e de suas aparentemente incansáveis curiosidade mental e capacidade para o trabalho intelectivo.

Todas essas qualidades se fazem claramente presentes nesta antologia bilíngue, somadas à inventividade e à delicadeza de sua escrita poética. A escrita de Fatel flui leve e precisa entre diferentes níveis de linguagem e de conhecimento, percorre da norma culta à coloquial.

Nestes poemas, ao acolher vida e morte / abandono e esperança / luz e escuridão, os poemas dão lugar à raiva e, ainda assim, deixam penetrar uma brisa por entre frestas insuspeitas em um vai e vem conduzido por transições analógicas ou metafóricas, muitas vezes paradoxais, quase sempre sinestésicas.

Transições tão sutilmente realizadas que acabam por aproximar opostos e incongruentes na jornada do poeta na jornada do poeta à construção de sentido.

Deixo ao leitor e à leitora o desfrute desta breve obra de grande originalidade, única, capaz de traduzir em palavras parte importante de seu autor."

Elizabeth Harkot-de-La-Taille, Professora Titular da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo

 Comentários

  Seja o primeiro a comentar!

 Produtos relacionados

 Receba Novidades