• ...   
 
cód.: 2024392376

Diário da menina vestida de blue

Marca:
--
Frete e prazo:
Pague com PIX
 PARCELAMENTO
1x R$67,59* 7x R$11,88*
2x R$35,09* 8x R$10,72*
3x R$24,26* 9x R$9,82*
4x R$18,84* 10x R$9,09*
5x R$15,59* 11x R$8,50*
6x R$13,43* 12x R$8,01*
*com juros de 3,99%
 PARCELAMENTO
1x R$65,00 com juros de 0,00% 7x R$9,29 com juros de 0,00%
2x R$32,50 com juros de 0,00% 8x R$8,13 com juros de 0,00%
3x R$21,67 com juros de 0,00% 9x R$7,22 com juros de 0,00%
4x R$16,25 com juros de 0,00% 10x R$6,50 com juros de 0,00%
5x R$13,00 com juros de 0,00% 11x R$5,91 com juros de 0,00%
6x R$10,83 com juros de 0,00% 12x R$5,42 com juros de 0,00%
*com juros de 0,00% no valor total do pedido
 Informações complementares
Ficha técnica:
Título: Diário da menina vestida de blue
Autora: Samantha Buglione
Gênero: Romance
Capa: Marcelo Nunes
Desenho da capa: Philipe Sidartha
Ano de publicação: 2024
Edição: 1ª
Dimensões: 14 x 21 cm
Número de páginas: 228
Acabamento: brochura
ISBN: 978-65-982692-2-7

 

  

Sobre a autora:

Samantha Buglione é psicanalista, escritora e curadora. Doutora em Ciências Humanas com formação em Direito e Filosofia. Publicou o livro O amor e suas vontades (2018) em que transforma cada discurso do Banquete de Platão em um poema, o livro de contos Carimbos (2020), o infantil O caracol sem teto (2021) e a novela A mãe inventada (2022). Diário da menina vestida de blue é seu primeiro romance.

 

Sobre o livro:

Podemos mudar nossa própria historia? Uma mulher marcada pelo abuso e o abandono na infância revive na memória seus momentos-chave: a relação com o pai, a partida da mãe, seus principais parceiros sexuais, a ascensão profissional - sempre se mantendo a salvo” e escondida sob a máscara de uma caçadora experiente. Até que um encontro, nascido em meio à pandemia, desarma-a e a leva a sentir e expressar sensações até então desconhecidas. Entre diálogos com deus e com a memória da avó, e diante do vazio que a consome, ela arrisca elaborar uma outra biografia para si mesma. Mas ninguém sai ileso de uma caçada.

 

O que se disse sobre o livro:

"A voz de Samantha Buglione é a de um Brasil literário e vivo que muitos de nós poderão reconhecer, mas é também muito sua. Única. São seus uma voz e um tom que balançam entre uma fragilidade sincera e uma força plena de empenho em resistir. Este seu Diário de Menina Vestida de Blue poderia intitular-se Diário de Menina e Mulher Investida de Coragem: a coragem de narrar o lugar e o papel de uma mulher entre dois mundos com uma escrita quente, lírica, visceral e a que não faltam passagens divertidas ou verdadeiramente aforísticas."

João Reis, escritor e tradutor português, autor de "A noiva do tradutor"

 

"O que pode um corpo? O corpo que volta a experienciar o real é aquele também que pode libertar-se. O que pode um corpo feminino? A autora escreve sobre o direito da mulher ao próprio espaço dentro de si, ao direito de não ser violentada apenas pelo fato de existir num corpo de mulher. Ao lermos o romance ficamos com a sensação de que a genitália feminina é um campo minado, uma chaga incurável no meio das pernas. A narrativa de Samantha nos traz sobretudo um corpo que narra, um corpo que vai se constituindo a medida em que vai escrevendo sobre as suas agruras existenciais. Corpo e escrita se entrelaçam e se retroalimentam. A palavra fisga o leitor e o torna cúmplice das amarguras e perversidades da protagonista.

Diário da menina vestida de blue apresenta, na natureza do texto, o movimento do corpo em seus ritmos, danças e quedas. Não se trata de mais uma escritora que repete fórmulas de escrita. A autora com certeza as conhece muito bem, tanto as recentes quanto as antigas e consegue extrair delas o que possuem de valiosas e as reformula num todo original, enriquecido com uma brincadeira de mostrar e esconder.

Samantha Buglione narra não a partir de um realismo forjado e artificial, muito recorrente ultimamente na literatura, e sim a partir de uma edificação sólida, onírica, complexa e não linear. Nesta obra, encontra-se um tema de extrema importância: o corpo como uma instituição social, econômica e política. Não temos apenas um romance diante de nós, mas um corpo que se constitui linha a linha em toda a sua complexidade e se entrega extenuado ao leitor."

Márcia Barbieri

 Comentários

  Seja o primeiro a comentar!

 Produtos relacionados

 Receba Novidades